Kingo Labs
suriname
Home » Aleatórios » Suriname: curiosidades sobre o país

Suriname: curiosidades sobre o país

O Suriname é um país quase escondido no mapa da América do Sul, que muitas pessoas nem lembram que existe. Ele faz fronteira com o Brasil e apresenta diversas curiosidades. Colônia da Holanda no novo mundo, seu território é bem pequeno e preservado. Quer saber mais sobre o Suriname? Confira.

País pequeno

O Suriname é o menor país da América do Sul e tem um elevado índice de desenvolvimento econômico. Sua área territorial é de apenas 163.821 km², um pouco menor do que o estado do Acre. Seu território faz fronteira com o estado do Pará, localizado entre as duas Guiana, aliás, no passado era conhecido como Guiana Holandesa, até a independência conquistada em 1975.

Relação com a Holanda

O Suriname durante muitos anos foi uma colônia holandesa na América. Após a independência, na década de 1970, muitos moradores do país foram para a Holanda, já que possuíam a cidadania europeia. O holandês é falado por cerca de 60% da população e os outros 40% utilizam dialetos locais, como o crioulo e misturas de português e línguas africanas.

Patrimônios históricos

O território do Suriname conta com dois patrimônios da humanidade tombados pela Unesco. Um deles é o Centro Histórico de Paramaribo, que fica na capital do país e o segundo é a Reserva Natural do Suriname Central, que apresenta riqueza em ecossistema. Como o país é pequeno, é possível visitar os dois locais.

Topo do país

O lugar mais alto do Suriname é a montanha chamada de Juliana Top, que tem 1.280 metros de altitude. Também é conhecida como Pico Juliana, Montanha Juliana ou Montanha Julianatop. Fica as margens ocidental e oriental do Rio Lucie. O nome é uma homenagem à princesa holandesa Juliana.

Economia do Suriname

A economia do país gira em torno do ouro, bauxita e alumínio. Em relação a atividade industrial, é voltada para a transformação de minérios e de madeira. O governo exerce um sistema de controle e mantém 65% da população trabalhando. Na costa existem atividades agrícolas, como produção de banana, arroz, frutas cítricas e vegetais.

Futebol do Surinema

Embora o território do Suriname faça parte geograficamente da América do Sul, no futebol a Seleção Surinamesa é filiada a Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe) e não a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). O time nacional jamais disputou uma edição da Copa do Mundo.

Embora a equipe seja fraca, diversos jogadores com destaque no cenário mundial do esporte nasceram por lá e defenderam a Holanda. Entre eles estão Clarence Seedorf, tetracampeão da Liga dos Campeões e Edgar Davids, famoso por jogar utilizando óculos. Outros jogadores possuem descendentes surinameses, como Ruud Gullit, Frank Rijkaard, Patrick Kluivert, Nigel de Jong, Ryan Babel, Michael Reiziger, Bryan Roy e Eljero Elia.

Muita floresta

Aproximadamente 90% das terras surinamesas são cobertas por florestas tropicais, inclusive a Reserva Natural do Suriname Central é considerada uma das maiores áreas do mundo destinadas a proteção ambiental. Somente 1% do território é ocupado por plantações, o que exige importações de produtos para o consumo interno.

Moeda do Suriname

Desde 2004 a moeda oficial do país é o Dólar do Suriname, que substituiu o Gulden. A conversão foi feita pagando um dólar para cada 1.000 gulden. No começo somente existiam moedas, devido a problemas de impressão na fábrica do Canadá. Atualmente cada Dólar do Suriname equivale a R$ 0,50.

Religião do Suriname

Existe uma variação até considerável de religiões no país. Os cristãos representam 48% do total, seguido pelos hindus com 22% e pelos muçulmanos com 14%. Destes cristãos, 25% deles são do Protestantismo e 23% do Catolicismo. Aliás, a população que vive lá é de pouco mais de 564 mil pessoas.

Culinária do Suriname

Quem viaja para o Suriname com certeza vai ver pessoas comendo galinha com arroz, já que esse é um dos principais pratos encontrados neste nosso vizinho. Pode parecer estranho, mas a gastronomia do país mescla receitas indianas, paquistanesas, chinesas e afro-americanas. Uma comida bem barata e popular é o warungs.

Transporte no Suriname

Como tem muitas florestas por todo o país, não foram construídas muitas estradas e as que existem estão em condições precárias. Assim, os rios servem como importantes caminhos para viajar. Além disso, os automóveis que existem no Suriname contam com a direção no lado direito, sendo um dos poucos locais na América com essa condição.

Cinema no Suriname

Se você está se preparando para assistir o novo filme dos Vingadores no cinema, saiba que isso praticamente é inviável no Suriname. Os cinemas são quase inexistentes no país, assim, os filmes acabam passando diretamente em canais da TV aberta. Na televisão local também passam novelas indianas e séries norte-americanas.

Clima no Suriname

No Suriname a duração do dia e da noite, assim como a temperatura, praticamente se mantém estável ao longo de todo o ano. O clima é tropical e muito quente, com os termômetros passando dos 30º. O ano geralmente tem dois períodos chuvosos, entre abril e agosto e depois de novembro a fevereiro, além de duas épocas secas, de agosto a novembro e de fevereiro até abril.

Maiores cidades do Suriname

A grande cidade e capital do país é Paramaribo, que conta com mais de 250 mil pessoas. É possível destacar também outros municípios menores, como Lelydorp, Niew Nickerie e Moengo. No top dez estão outros locais que possuem menos de 10 mil habitantes, como Nieuw Amsterdam, Mariënburg, Wageningen, Albina, Groningen e Browsen. Algumas com nomes inspirados na Holanda.

Política surinamesa

O país segue a constituição de 1987. A parte legislativa, representada pela Assembleia Nacional, conta com 51 membros eleitos a cada cinco anos pelo voto popular. Esses representantes elegem o presidente do país, que para ser confirmado no cargo precisa obter 2/3 dos votos, caso não consiga, a votação vai para a Assembleia do Povo, que conta com membros regionais.

Educação no Suriname

Os jovens são obrigados a estudarem até os 12 anos, com os estudos sendo gratuitos. Todas as instituições oferecem aulas no idioma holandês, com apenas três exceções no país. O índice de alfabetização dos adultos é de 99,6%.