Kingo Labs
O dilúvio bíblico aconteceu mesmo
Início » Religão » O dilúvio bíblico aconteceu mesmo?

O dilúvio bíblico aconteceu mesmo?

O dilúvio é um dos contos mais tradicionais e conhecidos da bíblia. Conforme os textos sagrados, teria chovido 40 dias e 40 noites, inundando o mundo inteiro. Será que essa história é verdadeira?

Existem provas cientificas que confirmam o que é passado de geração para geração? Aqui você pode ficar por dentro deste tema histórico.

O dilúvio bíblico aconteceu mesmo?

Até hoje não existem provas cientificas que comprovem um diluvio. Nem mesmo sabem a data que isto teria acontecido. Alguns consideram que o continente perdido de Atlântida desapareceu devido a estas chuvas torrenciais. Peça fundamental das investigações é a Arca de Noé, onde alguns pesquisadores afirmam terem encontrado.

A Arca de Noé

A Arca de Noé é o barco citado no livro de Gênesis, na bíblia, no qual Noé e sua família teriam escapado do diluvio. Conforme consta nos textos, Deus passou para Noé todas as informações necessárias para construir a embarcação. Essa história aparece também no alcorão, sendo chamada de “Sagina Nuh”, ou Barco de Noé.

Ao longo da história, diversas buscas foram feitas, começando a partir de 300 d.C., com o bispo Eusébio de Cesareia. Até o século XXI ninguém conseguiu comprovar cientificamente a existência da arca ou do dilúvio que teria devastado o mundo inteiro. Essa arca teria abrigado todos os animais do mundo e plantas, algo considerado impossível pelas dimensões.

Qual era o tamanho da Arca de Noé?

Segundo os relatos escritos nos livros sagrados, a Arca de Noé teria tamanho colossal para um barco construído há pelo menos 6 mil anos. Foi tratado com dimensão de 300 cúbitos de comprimento por 50 de largura e 30 de altura. Trazendo para metros, eram 157 de comprimento, 26,2 de largura e 15,7 de altura. Para efeito de comparação, o RMS Titanic que naufragou em 1911, tinha 269 metros de comprimento.

Quanto tempo durou o diluvio?

Segundo a bíblia cristã, em Gênesis, a chuva durou 40 dias e 40 noites. Mais à frente no livro, um trecho diz que “As águas… predominaram sobre a terra”. As águas começaram a baixar”, período que teria levado 150 dias, o equivalente a cinco meses.

A Arca de Noé teria parado no Monte de Ararate, uma região montanhosa da Turquia, isso após sete meses. Ainda teria levado mais três meses para que o cume dos morros aparecesse.

Restos da Arca de Noé na Turquia

O pesquisador David Allen Deal acredita ter encontrado na Turquia restos da Arca de Noé. No fim da década de 1990 essa história se tornou popular em diferentes meios de comunicação do mundo, sendo tratada com seriedade. Chama atenção que os tais restos encontrados são grandes, compatíveis com as dimensões trazidas nos textos bíblicos.

A área onde a suposta arca foi encontrada é conhecida por Naxuan, na tradução, Sião de Noé. Desde 1940 vem ganhando popularidade, já que um terremoto naquela época transformou as terras da redondeza. Duas décadas depois, uma revista chegou a publicar fotos do local, mas sem um estudo aprofundado sobre a questão, algo que ficou para Deal.

Marcas das inundações

Inundações acontecidas há milhares de anos podem ser identificadas de acordo com marcas deixadas na terra. Isso pode ser percebido se o volume de água tiver sido grande, como tsunamis. Acontece que algumas marcas deste tipo foram encontradas acima do nível do mar, sugerindo que em algum momento da história estes locais foram atingidos pela água.

Em 2004 pesquisadores encontraram esse tipo de marca na Ilha de Madagascar, que fica no continente africano. Especialistas indicam que as águas chegaram até essas regiões montanhosas devido à queda de um cometa no Oceano Índico, causando grandes ondas, que com a força do impacto fez as águas subirem.

Cidades inundadas

No mundo inteiro existem cidades que foram submersas pela água. Muitas delas num período por volta de 10.000 a.C. Em 1986 mergulhadores encontraram na costa de Okinawa diversas construções, envolvendo pirâmides e degraus. Por lá existia uma lenda contando sobre uma cidade submarina, exatamente no mesmo local onde aconteceram as descobertas.

Em 2002 descobriram na Índia construções tomadas pela água que se estendem por quilômetros, uma teoria aponta que a água teria chegado durante a última Era Glacial. Estruturas semelhantes foram encontradas na América Central, numa região próxima ao Triângulo das Bermudas, onde lendas citam que por lá vivia uma civilização com tecnologia altamente avançada.

Atlântida foi destruída pelo diluvio?

Citada inicialmente por Platão, Atlântida, o continente perdido, segue sendo procurado até hoje. Existem muitas opções de lugares relacionados a suposta localização, assim como são numerosos os motivos para o seu desaparecimento. Alguns teoristas da conspiração ligam este fato ao dilúvio citado na bíblia, já que teriam acontecido praticamente na mesma época.

Na verdade, Nibiru causou o diluvio

Existem pessoas que acreditam que o diluvio não foi causado por Deus, e sim devido a aproximação de Nibiru. Conhecido ainda como Planeta X ou Hercólubus, esse corpo celeste seria muito maior do que Júpiter e passaria próximo da Terra de tempos em tempos. A aproximação de Nibiru teria mexido com as marés e gerado o diluvio, porém, nessa história fica difícil de explicar o lugar que se encaixa a Arca de Noé.

Gobekli Tepe

Gobekli Tepe é um local que foi construído por volta de 10.000 a.C., época em que teria acontecido o diluvio bíblico. É considerada uma das primeiras regiões a ter se desenvolvido depois do tal acontecimento, onde foram construídos edifícios, aplicadas técnicas de irrigação e agricultura. Também são encontradas no local pedras com marcações de animais.

Onde aconteceu o diluvio?

Segundo a bíblia, Noé viveu nada menos do que 950 anos, sendo natural da Mesopotâmia. O diluvio ele enfrentou quando estava com 600 anos de idade, já a arca teria levado 100 anos para ficar pronta. O diluvio teria atingido regiões do Oriente Médio e da Europa, pegando o nordeste africano.

O que dizem os pesquisadores?

Alguns pesquisadores ainda consideram a possibilidade de um diluvio ter atingido a Terra. No passado recente teorias do tipo haviam sido descartadas, mas na ciência nada é imutável. Fato é que até hoje não existe uma prova concreta para o SIM ou para o NÃO.